sábado, 11 de setembro de 2010

SALVAÇÃO EM TRÊS TEMPOS

Para todo seguidor de Cristo a salvação tem três tempos: primeiramente ela é um ato já consumado. Como escreveu São Paulo: “Quando, porém, se manifestou a benignidade de Deus, nosso Salvador, e o Seu amor para com os homens, Ele nos salvou mediante o lavar regenerador e renovador do Espírito Santo.” Tito 3:4 e 5. Em segundo lugar, ela é um processo em desenvolvimento, um processo presente. “Assim, pois, amados meus”, escreveu o mesmo São Paulo, “como sempre obedecestes, não só na minha presença, porém, muito mais agora, na minha ausência, desenvolvei (ou efetuai) a vossa salvação com temor e tremor.” Filipenses 2:12. Em terceiro lugar, a salvação envolve também um acontecimento futuro. O apóstolo São Pedro fala da salvação preparada para revelar-se no último tempo. I Pedro 1:5. Os teólogos dão as essas três fases os nomes de JUSTIFICAÇÃO, SANTIFICAÇÃO e GLORIFICAÇÃO.
A justificação é o livramento da culpa do pecado, e o ser feito justo à vista de Deus; a santificação é o livramento do domínio e poder do pecado; a glorificação é o livramento de toda a maldição do pecado – livramento da dor, da tristeza, da doença e da morte. A justificação apaga o negro registro de um passado de rebelião contra Deus; a santificação é a transformação e purificação do nosso presente caráter, da nossa vida presente; a glorificação introduz-nos a um maravilhoso futuro que será o eterno reino de Deus. A isso se referiu São Paulo ao escrever: “Quando Cristo, que é a nossa vida se manifestar, então vós também sereis manifestados com Ele em glória”. Colossenses 3:4. A ordem dessas três coisas vem por determinação divina e é imutável: JUSTIFICAÇÃO, SANTIFICAÇÃO, GLORIFICAÇÃO. Elas se acham na ordem em que estão porque não há outra ordem lógica em que as colocar – PERDÃO PARA O PENITENTE, SANTIFICAÇÃO PARA O PERDOADO E GLORIFICAÇÃO PARA O SANTIFICADO. Pessoa alguma pode ser santificada antes de ser justificada e pessoa alguma poderá ser glorificada antes de ser santificada. Essas três coisas são os três áureos elos da corrente celestial que ergue o crente em Cristo das profundezas da perdição para as alturas do favor divino, da escravidão de Satanás para o próprio trono de Deus.
Como pode um pecador ser justificado? A resposta está nestas palavras da Escritura: “A fim de que, justificados por graça, nos tornemos Seus herdeiros segundo a esperança da vida eterna.” Tito 3:7. Qualquer pecador pode, pois, ser justificado pela graça de Deus – o Seu não merecido favor para conosco. Lemos também: “Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo Seu sangue, seremos por Ele salvos da ira.” Romanos 5:9. Isso mostra que somos justificados pela graça de Deus e pelo sangue de Jesus. A Escritura diz mais: “Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé independentemente das obras da lei.” Romanos 3:28. Noutras palavras: somos justificados pela fé somente. Esta é a nossa parte: a fé; a parte de Cristo é o Seu sangue, a Sua vida que Ele deu por nós; e a parte de Deus é a Sua graça.
Como vemos, a justificação é algo que Deus faz por nós, por Seu amor e graça; a santificação é algo feito em nós pelo Espíritos Santo e a Palavra divina; a glorificação é algo feito a nós, pelo grande poder de Deus. Nós vamos a Cristo e somos justificados pela fé, devemos, então, começar a crescer na graça. Devemos ler as Escrituras cada dia, a alimentar-nos delas, assim como cotidianamente tomamos nossas refeições. Devemos contemplar a vida de Jesus dia a dia para “sermos transformados de glória em glória na Sua própria imagem, como pelo Senhor o Espírito.” II Coríntios 3:18.
O Espírito Santo opera no coração do homem. Ele é quem convence do pecado. O Espírito Santo é o grande Ensinador, é o guia do cristão, de maneira que pelo viver cristão, tornamo-nos cada vez mais semelhantes a Cristo e produzimos frutos de justiça. As obras que não podemos realizar na nossa própria força são feitas pelo poder do Espírito Santo. O alvo da vida cristã é a perfeição e isso nós aspiramos. Por isso oramos e a isso dedicamos a vida sem qualquer reserva, mediante a fé e a obediência, pois é esta é a vontade de Deus, a vossa santificação.
Uma vida verdadeiramente cristã, semelhante a que Jesus viveu, é o maior sermão que podemos pregar como cristãos. Se Cristo vive em nós pelo Espírito Santo, os homens serão atraídos a Ele. A grande cantora Adelina Patti foi certa vez passar um feriado numa cidade da França, e pediu ao agente do correio da sua cidade que encaminhasse para lá a sua correspondência. Alguns dias depois, ela foi ao correio da cidade francesa, e indagou do agente: “Tem o senhor alguma correspondência para Adelina Patti?” “Sim, tenho”, respondeu o agente. “Mas para entregá-la é necessário identificação.” A cantora exibiu um cartão de visita, mas o agente achou que isso não era bastante. “Que posso fazer?”, perguntou ela, de si para si. Ocorreu-lhe, então, a idéia de cantar, e ela começou a cantar. Em poucos momentos o correio se encheu de gente que ouvia arrebatada a sua bela voz. Ao terminar, ela perguntou ao agente “Está satisfeito? Acha que sou mesmo Adelina Patti?”, “Completamente satisfeito!”, disse o agente em tom de desculpa. “Só Adelina Patti cantaria dessa maneira!”, e entregou-lhe um maço de cartas.
Prezado leitor, o mundo desiludido de hoje diz a ti, e a mim, e a todo cristão: “Queremos ver a Jesus, queremos ver cristãos verdadeiros!” É o nosso privilégio alcançar já aqui neste mundo não só justificação, cancelamento dos pecados já cometidos, mas também santificação. É o nosso privilégio viver como é agradável ao Céu, viver uma vida que seja qual melodia de paz. Essa é a mensagem que devemos levar, esse é o cântico que o mundo espera ouvir. Quão admirável é esse cântico! Quão desejável harmonia de vidas cristãs que são bênçãos para os outros.
A verdadeira vida cristã é uma viagem do perdão para a glória. Primeiro nós vamos a Deus para alcançar perdão. Pela fé em Cristo somos justificados. Então, alimentamo-nos da Palavra de Deus, as Escrituras, e entretemos comunhão com o Céu pela oração. Exercitamo-nos no serviço cristão, na prática da doutrina de Deus, e assim crescemos na graça. Isso é santificação. Quando o Salvador vier em glória teremos a terceira grande mudança – seremos feitos semelhantes a Ele. O nosso corpo será transformado e revestido de imortalidade.
O perdão está inteiramente além das nossas forças. Podemos tão só recebê-lo. Na santificação, no viver diário, nós temos parte ativa a desempenhar. Deus nos dá tanto o querer como o realizar segundo a Sua boa vontade. Filipenses 2:13. Mas temos de usar esse querer; temos de colocá-lo do lado de Deus; temos de consagrar a vida ao serviço de Cristo. Então, Deus executa em nós o realizar, o perfazer. Assim a santificação, o viver diário vitorioso, o crescimento na graça, é o resultado de estar a nossa vontade submissa ao poder de Deus.
Para quantos se acham no pecado, para quantos sentem sua condenação e sua incapacidade de vencer o mal, a mensagem do Céu é: VEM. Vinde a Mim todos os que estais cansados. São Mateus 11:28. Vinde a Mim porque tudo já está preparado. São Lucas 14:17. Se alguém tem sede, disse Jesus, venha a Mim e beba. São João 7:37. O Espírito e a noiva dizem: Vem! Aquele que ouve, diga: Vem! Apocalipse 22:17. A mensagem não é FAZE, mas VEM; não é EXPERIMENTA, mas VEM; não é MELHORA A TUA VIDA, mas VEM. A ceia está pronta. Vem e come! A água está jorrando. Vem e bebe! O perdão está sendo oferecido. Vem e recebe-o! Esse é o primeiro passo.
Faze isso, amigo, tu que estás cansado, turbado e serás salvo. Faze isso e alcançarás perdão. Crê para salvação de tua alma. Dize como o filho pródigo, levantar-me-ei e irei ter com Meu Pai. Ou como o publicano: ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador!
Que Deus nos abençoe!

0 comentários:

Postar um comentário

  ©Gotas de Conhecimento - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo